13.9.07

Para você

é como uma foto daquele namoro que acabou sem arco-íris
rasgada na metade

o prenúncio da chuva e você sem proteção

o chão coberto de cacos
e você descalça
sem escapatória
a cortar os pés

uma foto rasgada
o namoro que acabou
sem saída
o sangue que escorre dos pés
a dor de continuar caminhando
o medo sem raios de sol
as estrelas que gritam
o olhar perdido
a impossibilidade de juntar as metades da foto...

o saber que a fita durex está lá e você pode cortar um pedaço
e depois da raiva passada
desejar colar o retrato transformando novamente 2 em 1

só que você também sabe sobre as coisas quebradas
você sabe que elas nunca voltam ao normal depois do conserto
é tudo um paliativo ao seu apego,
mas na verdade, nada adianta
porque mesmo que alguma coisa mude
sempre existirá o remendo
aquele remendo bem no meio do retrato

os olhos percebem,
o coração sente
a mente pensa
naquele pedaço de fita durex no lugar certo para sua saudade
no lugar errado para o seu orgulho,
seu amor

velhos amores apagam-se em fotografias rasgadas
novos amores acordam quando no minuto de silêncio da conversa
um absorve o ar do outro

é a respiração ofegante,
o coração acelerado antes do primeiro beijo
a foto nova no porta retrato
a outra no fundo da gaveta
uma taça de vinho na cabeceira
novos cheiros,
sorrisos
e uma vontade louca de cruzar o horizonte
com rodopios de balé.

Um comentário:

Daniel disse...

Lindo, linda, lindo, linda!!!