4.1.08




sem nada saber
alguma hora,
de alguma coisa sei

as mãos voam
como pensamentos
e
os pés dançam
como holofotes
na pista de dança.

olhares sobem árvores
como plantas,
trepadeiras
e a ventania carrega
os copos de plástico
debaixo do braço.

é tudo acaso
quando a gente decobre:
"o que é felicidade meu amor..."

3 comentários:

Oliver Pickwick disse...

As mãos voam; pés dançam como holofotes; olhares sobem árvores; ventania carrega copo de plástico debaixo do braço.
Tem uma maneira surreal de descobrir o amor, Jupy. E linda.
Beijos!

Adriano Caroso disse...

Muito lindo esse poema. É quando o amor acontece....

CresceNet disse...

Hello. This post is likeable, and your blog is very interesting, congratulations :-). I will add in my blogroll =). If possible gives a last there on my site, it is about the CresceNet, I hope you enjoy. The address is http://www.provedorcrescenet.com . A hug.