22.7.09


eu me afogo no meu próprio perfume
me embriago de alergia nele
espirro
e isso tira de dentro de mim
tudo que bóia por dentro e não faz bem

perfume faz bem, mas pensamentos ruins
não
por isso eu exagero no perfume e forço a rinite
atacar

como nos filmes de ficção científica, em marte
algum plano maligno ou vontade de dominar o mundo
ateiam fogo na ignição e dão a partida
assim como eu

exagero no perfume,
ele é francês, é leve
e é bom,
mas eu exagero para espirrar
e depois do "atchim!", mesmo preso
me sinto mais leve

é como se tivessem escapado pelo nariz
esses pensamentos de desamor,
essa angústia de beija-flor,
essa vontade de mandar o que me faz mal para a merda

porque essas coisas vão para a merda, ou melhor,
para o ar
no meu espirrar

então a partir de agora faço "atchim"
como quem diz:
"vá à merda!"

é como uma cirurgia plástica
a gente muda o que nos incomoda
e eu estou me sentindo incomodada,
vigiada
e por isso

eu exagero no perfume
e faço - "atchim!"

"atchim prá vocês!"

vocês não vão me vencer
nem pelo cansaço
e eu já estou
cansada
demais

não lembram dos filmes e desenhos animados?
o mal nunca vence

3 comentários:

pedrolago disse...

Saúde.
:-)

jupyhollanda disse...

ai Pedro... vc sempre poeta!

B-Ju

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.