11.10.06

perdido no mar de por-do-sol
caramelo de morango perdição
partem doces incertezas
fios de cabelo
ossos do ofício.
falam demais os casadinhos
enjoam demais as mousses
brigam os pirulitos
e as balas irritam as jujubas.
onde anda o sal que se escondeu do sol?
onde anda o sal?
sal?
sal?
sal?

quero salgar a vida
para cortar os lábios
e te beijar espuma de mar.

Um comentário:

maristotelica.blogspot disse...

Deliciosa tristeza que trás prazeres de querer mais sentidos dos que já tem,
e assim
a doida acha que equilibrará os desejos
de uma poeta que
que vive por
sentir
sentir
sentir
Um bride ao morango!!! t amo

maris e estrelas de todos os céus para ti