25.10.06

Beat Thought

Olhos abertos
poça de cinzas no chão.

Olhos fechados
Londres-1960- punk, samba, jazz, salgueiro, ambulância, índio, indie...
Beat. Batida beatnik.
Viagem desgovernada. Pé no acelerador. Vou, vou, vou. Vôo!
Minhas mãos estão frias. Sinto o vento. O ronco dos motores no meu ouvido se mistura com o solo de Dylan.
O cheiro de jasmim do incenso que Kerouac me deu...
Perfume! Perfuma uma. Me! Perfuma.

Olhos não podem piscar...
não quero perder os segundos seguintes
não devo,
mas perco a mão
e fecho os olhos
para penetrar mais fundo na alusão.

Minha mão é mais quente que os pneus. Cimentos. Alimentos. Cheiros.
Aromas cheios de sã parafernália para ler.
Tudo vibra. Os movimentos são vogais. Os pensamentos? Acordes...

ACORDA!

Um comentário:

maristotelica.blogspot disse...

PRODUTIVIDADE INTENSA DE TENSÃO